IMD lança certificado de estudos em Bioinformática para alunos do BTI AC

O Instituto Metrópole Digital (IMD) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) passa a oferecer em 2018.1 o Diploma de Estudos Avançados em Bioinformática, direcionado aos alunos do curso de Bacharelado em Tecnologia da Informação (BTI). O diploma tem a chancela do Programa de Pós-Graduação em Bioinformática (PPg-Bioinfo) do IMD e do Centro Multiusuário de Bioinformática (CMB-BIOME), referências nacionais em ensino, pesquisa e extensão na área de Bioinformática. O diploma secundário ou minor será oferecido aos alunos que cursarem um conjunto mínimo de disciplinas na área de Bioinformática disponíveis como optativas em todas as ênfases do BTI.

As linhas de pesquisa incluídas na certificação são: Genômica e Proteômica, Bioinformática Estrutural, Big Data em Bioinformática, Modelagem e Simulação Computacional de Sistemas Biológicos e Biologia de Sistemas. As disciplinas são oferecidas por diversos centros da UFRN, incluindo o IMD, o Centro de Biociências, o Instituto do Cérebro e o Instituto de Medicina Tropical.

Após cursar as disciplinas é esperado que os alunos estejam preparados tanto para ingressar no mercado de trabalho quanto para inovar na área de processamento de dados biológicos, além da possibilidade de seguir em uma pós-graduação em bioinformática. Sobre essa expectativa, o professor João Paulo Matos, vice-coordenador do PPg-Bioinfo, comentou: “A expectativa é que os alunos obtenham um conhecimento amplo e horizontal a respeito das diferentes áreas da bioinformática e que realizem um treinamento focado e verticalizado em alguma das linhas de pesquisa compreendidas pelo PPg-Bioinfo, mesclando conhecimento teórico e experiência prática em pesquisa

A adoção de uma certificação secundária substitui o plano original de ênfase em Bioinformática no BTI. Para o professor César Rennó Costa, “o objetivo é permitir aos alunos uma formação mais versátil e menos restritiva e que permita uma intersecção maior com outras áreas do conhecimento na construção do currículo. Dessa forma, o aluno poderá, dentro da ênfase geral do BTI, obter uma certificação em bioinformática e complementar seus estudos com disciplinas de Redes de Computadores, Ciência de Dados ou Engenharia de Software”.

Essa iniciativa é pioneira no Nordeste e se assemelha à experiência de outros centros no Brasil, como o Certificado de Estudos da Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação da Universidade Estadual de Campinas, oferecido há alguns anos, e os minors do Instituto Tecnológico da Aeronáutica, criado recentemente.

Para os alunos interessados, será oferecida a disciplina Fundamentos de Bioinformática (código ICE1024) como porta de entrada para a trajetória curricular necessária para obtenção do certificado.

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com